Medicina Tradicional Chinesa e o Envelhecimento

A perspectiva da Medicina Tradicional Chinesa (MTC) sobre o envelhecimento

A MTC tem uma longa história na investigação de problemas relacionados com o envelhecimento e para muitos de nós, Ocidentais, a primeira imagem de um Chinês é a de um homem que chega a velho, magro, de bigode descaído e sábio! Este é, evidentemente um estereótipo, mas tem algum fundo de verdade. Corresponde a uma China antiga, rural, com determinados hábitos estilo de vida e de alimentação que hoje em dia estão bastante alterados.

Compreender o envelhecimento é conhecer os processos que ocorrem com a degeneração do corpo à medida que envelhecemos. Esse saber poderá dar-nos pistas sobre como poderemos influir sobre ele e retardar os seus efeitos. A MTC considera que o envelhecimento decorre basicamente devido a três processos degenerativos.

Processos Degenerativos

1 – A Exaustão das Substâncias Fundamentais

O corpo humano é um sistema dinâmico e contínuo em que as substâncias fundamentais como o Qi (energia), a Essência, o Sangue, os Fluídos Corporais e o Espírito interagem em conjunto criando as actividades a que chamamos vida. Com o envelhecimento as fontes destas substâncias gastam-se, as actividades corporais diminuem e aparecem a flacidez muscular, a fraqueza dos ossos, o embranquecimento dos cabelos, entre outros.

2 – A Degeneração dos Orgãos

Com o tempo o corpo perde a sua capacidade de autorregeneração. Uma das mudanças mais significativas acontece nos Rins, que para a MTC representam o armazém onde se guarda a Essência. À medida que a Essência se gasta ocorre um declínio na actividade funcional de todos os orgãos e consequentemente na vitalidade. O Baço e o Estômago, que para a MTC são fontes de formação de Qi e de Sangue vão perdendo a capacidade de reabastecer e nutrir os orgãos contribuindo grandemente para o processo de envelhecimento.

3 – A Acumulação de Resíduos Metabólicos

O meio ambiente, o estilo de vida, a alimentação, o exercício físico e o stress são factores contributivos para a acumulação de resíduos metabólicos. Com o avançar da idade a função dos orgãos internos abranda e a capacidade de eliminar os resíduos eficazmente diminui. A circulação do Qi e do Sangue fica alterada danificando os orgãos inibindo assim o reabastecimento das substâncias fundamentais. Como exemplo de alguns sinais de envelhecimento relacionados com a alteração da circulação de Sangue aparecem os sinais de pigmentação da pele, cataratas, formigueiro nos membros, dores musculares, varizes ou hipertensão.

Abrandar o Envelhecimento

A MTC considera que para abrandar o envelhecimento não existe um tratamento universal, isto é, um tratamento não serve para toda a população. Embora para a MTC os objectivos terapêuticos sejam partilhados pelos diversos indivíduos, a saber:

  • reabastecimento das substâncias fundamentais;
  • aumento da capacidade de funcionamento dos orgãos;
  • eliminação dos resíduos metabólicos.

Para estabelecer um tratamento é preciso levar em consideração diversos factores únicos e individuais:

  •  a localização geográfica;
  • o género;
  • a idade;
  • o estilo de vida;
  • o histórico clínico pessoal e familiar.

Só depois de analisados estes factores é então possível prescrever um tratamento “feito á medida“ de acordo com as condições especificas de cada individuo.

Advertisements